Duo Balaio de Sons funde a identidade do Sul à música instrumental brasileira

Acordeonista Luciano Maia e violonista Gabriel Selvage lançaram CD

com músicas autorais e regravações no primeiro semestre de 2017

O duo Balaio de Sons coloca em diálogo a tradição musical do Sul com o melhor da música instrumental brasileira. Formado em 2016, o projeto reúne o acordeom de Luciano Maia com o violão de sete cordas de Gabriel Selvage, aliando a música de raiz gaúcha com o choro e outras heranças regionais do país.

A união se deu de modo descompromissado, depois que ambos participaram como convidados de um projeto musical, desenvolvendo afinidades. Ambos são naturais do interior do Rio Grande do Sul, mas Maia atualmente mora em Porto Alegre, e Selvage vive no Rio de Janeiro.

– Ficamos de nos reunir para tocar quando o Selvage viesse a Porto Alegre – conta Luciano Maia. – Comecei a tirar umas coisas do Tom Jobim e separei um material do Dominguinhos. Fizemos uma churrascada e tocamos muito. No dia seguinte, decidimos ir a um estúdio para gravar duas músicas. Na outra vinda dele, gravamos mais duas. Com seis, já tínhamos praticamente um disco.

O álbum se materializou por meio de um crowdfunding e ganhou o mesmo nome do duo, sendo lançado no primeiro semestre de 2017. Os primeiros shows de divulgação do CD foram realizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre. Parte dessa viagem foi registrada em vídeo e pode ser vista em “Documentário | Balaio de Sons de Luciano Maia e Gabriel Selvage”, curtametragem disponível no YouTube.

São dez faixas, contando composições autorais e “Eu não existo sem você” (Vinicius de Moraes e Tom Jobim), “Porá Demais” (Luco Yanel), “Dayanna” (Alessandro Penezzi), “Nocturna” (Julian Plaza) e “Nilopolitano” (Dominguinhos).

– É um disco super espontâneo. Sentamos juntos na mesma sala para gravar e fazer o som mais sincero possível – explica Selvage.

Natural de Não Me Toque (RS), Gabriel Selvage teve como mestre na adolescência o violonista Lucio Yanel, que mais tarde seria homenageado pelo discípulo – “Flor y Truco” (2016), trabalho de estreia de Selvage, contempla DVD, CD e songbook com temas do virtuose argentino. Em meados dos anos 2000, já era um destaque nos festivais regionais. Em 2012 lançou o disco "Amor & Som" em duo com a cantora Alana Moraes, e já representou o Brasil em eventos em diferentes países da América do Sul e da Europa.

Luciano Maia é natural de Pelotas (RS), onde começou ainda da infância a vida de gaiteiro, tocando em Centro de Tradições Gaúchas (CTGs). Com mais de 20 anos de carreira como acordeonista e produtor, conciliou a experiência na cena nativista com a circulação no circuito instrumental brasileiro, dividindo palco com nomes como Dominguinhos, Arismar do Espírito Santo, Yamandu Costa, e Oswaldinho do Acordeon. Pela internet, tem colaborado com o debate a respeito de seus instrumento a partir de dois projetos veiculados no YouTube: as séries “Janelas ao Sul”, com apresentações sole, e “Falando em Gaita”, em que conversa com convidados como Albino Manique, Edson Dutra, Luiz Carlos Borges e Renato Borghetti.

Parceiros:

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Twitter Social Icon

© 2017 por Maurício Lopes. Todos os direitos reservados